Obesidade infantil

A obesidade infantil pode ser definida como uma doença grave que afeta a crianças e adolescentes. Ocorre quando a criança ou adolescente é muito acima do peso normal para sua altura e idade. A obesidade infantil é particularmente preocupante porque os quilos extras começam a produzir problemas de saúde na criança, que normalmente estão associados com adultos, tais como diabetes, pressão alta e colesterol alto. A obesidade infantil também pode levar a baixa autoestima e depressão.

Obesidade infantil

Uma das melhores estratégias para reduzir o excesso de peso na infância é melhorar a dieta e hábitos de exercício para toda a família. O tratamento e a prevenção da obesidade infantil ajudarão a proteger a saúde do seu filho agora e no futuro.

Sintomas

Nem todas as crianças que têm quilos extras estão com sobrepeso ou obesidade. Algumas crianças têm uma maior estrutura corporal do que a média. E as crianças tendem a ter diferentes quantidades de gordura corporal nos diferentes estágios do desenvolvimento. Então você não pode saber só olhando para seu filho, se o seu peso é um problema de saúde.

O médico do seu filho pode ajudar a determinar se o peso do seu filho pode causar problemas de saúde, usando as tabelas de crescimento e se é necessário outros exames.

Quando consultar um médico

Se você está preocupado porque seu filho está pegando muito peso, converse com seu médico ou pediatra. Ele levará em conta a história individual do seu filho, a evolução do seu crescimento e desenvolvimento, a história de sua família em termos de peso e altura e onde seu filho deve estar nas tabelas de crescimento. Isso pode ajudar a determinar se o peso do seu filho está em uma faixa saudável.

Causas da obesidade infantil

Embora haja algumas causas genéticas e hormonais da obesidade infantil, na maioria das vezes o excesso de peso é causado por que as crianças comem muito e faz pouco exercício.

São muito menos comuns, do que o estilo de vida, as doenças genéticas e distúrbios hormonais que podem fazer uma criança ser mais propensa a ser obesa.

Sintomas da obesidade infantil

Fatores de risco

Muitos fatores, geralmente trabalhando em combinação, aumentam o risco de a criança ter sobrepeso:

  • Dieta: O consumo regular de alimentos ricos em calorias, tais como fast food, bolos e lanches rápidos, podem causar a criança aumentar de peso. O consumo de refrigerantes que contêm açúcar, doces e sobremesas também pode causar ganho de peso. Alimentos e bebidas como esses são ricos em açúcar, gordura e calorias.
  • Falta de exercício físico: As crianças que não realizam exercícios físicos são muito mais propensas a ganhar peso, devido ao fato de que as calorias não são queimadas através da atividade física. Atividades de lazer sedentárias, como ver televisão contribuem para o problema.
  • Antecedentes familiares: Se a criança vem de uma família de pessoas com sobrepeso, pode ser mais propensa a ganhar peso em excesso, especialmente em um ambiente onde eles estão sempre disponíveis alimentos de alto teor calórico e onde a atividade física não é recomendada.
  • Fatores psicológicos: Algumas crianças comem demais para lidar com os problemas ou para lidar com as emoções, tais como estresse ou para combater o tédio. Seus pães podem ter tendências similares.
  • Fatores familiares: Se muitos dos alimentos comprados são alimentos processados, como biscoitos, batatas fritas e outros produtos de alto teor calórico, isso pode contribuir para o aumento do peso do seu filho. Se você pode controlar o acesso do seu filho para alimentos ricos em calorias, poderá assim ajudar a perder peso.
  • Fatores socioeconômicos: Os alimentos que não estragam rapidamente, tais como os alimentos congelados, biscoitos, frequentemente contem muito sal e gordura, são alimentos mais baratos ou uma escolha mais fácil do que alimentos frescos que são mais saudáveis.

Obesidade infantil consequências

A obesidade infantil pode ter complicações para o desenvolvimento físico, social, emocional e para o bem-estar do seu filho.

Complicações físicas

  • Diabetes tipo 2: O diabetes tipo 2 em crianças é uma doença crônica que afeta a forma na qual o corpo da criança metaboliza o açúcar (glicose). O diabetes tipo 2 é causado em parte pela má alimentação e muitas vezes pode ser revertido comendo alimentos mais saudáveis e fazendo exercício.
  • A síndrome metabólica: A síndrome metabólica não é uma doença em si, mas um conjunto de condições que podem colocar seu filho em risco para doenças do coração, diabetes ou outros problemas de saúde. Este conjunto de condições, inclui a hipertensão arterial, excesso de gordura abdominal, níveis elevados de colesterol e açúcar no sangue.
  • Colesterol elevado e pressão arterial elevada: Seu filho pode desenvolver pressão arterial elevada ou colesterol elevado, se não tem uma dieta saudável. Estes fatores podem contribuir para o acúmulo de placas nas artérias. Estas placas podem causar o estreitamento e endurecimento das artérias, o que pode levar a um ataque do coração ou acidente vascular cerebral no futuro.
  • Asma e outros problemas respiratórios: O peso extra no corpo da criança pode causar problemas com o desenvolvimento e afetar à saúde de seus pulmões, o que leva à asma ou outros problemas respiratórios.
  • Os distúrbios do sono: A apneia do sono , é uma condição em que seu filho pode ter respiração anormal ou ronco quando dorme, pode ser uma complicação da obesidade infantil. Preste atenção para os problemas de respiração que seu filho pode ter durante o sono.
  • A puberdade precoce ou a menstruação: Ser obeso pode criar desequilíbrios hormonais em seu filho. Estes desequilíbrios podem causar a puberdade começar mais cedo do que o esperado.

Complicações sociais e emocionais

  • Baixa autoestima e a intimidação: As crianças, muitas vezes, assediam ou intimidam os colegas acima do peso, pelo que sofrem uma perda de autoestima e como resultado um maior risco de depressão.
  • O comportamento e problemas de aprendizagem: As crianças com excesso de peso tendem a ter mais ansiedade e falta de capacidade social, que as crianças com peso normal. O estresse e a ansiedade também interferem com a aprendizagem.
  • Depressão: A baixa autoestima pode criar sentimentos esmagadores de desespero em algumas crianças com sobrepeso. Quando as crianças perdem a esperança de que sua vida melhorará, podem se deprimir. Uma criança deprimida pode perder o interesse em atividades normais, dormir mais que o habitual ou chorar muito. De qualquer forma, a depressão é tão grave em crianças como em adultos. Se você acredita que seu filho está deprimido, deve falar com ele e compartilhar suas preocupações com o seu médico.

Tratamento da obesidade infantil

O tratamento da obesidade infantil baseia-se na idade de seu filho e se tem outras condições médicas. Geralmente, o tratamento inclui mudanças na dieta de seu filho e seu nível de atividade física. Em certas circunstâncias, ou tratamento pode incluir medicamentos ou cirurgia para perder peso.

Tratamentos em crianças menores de 7 anos

Para crianças menores de 7 anos de idade, que não têm outros problemas de saúde, o objetivo do tratamento pode ser de manutenção do peso e não de perda de peso. Esta estratégia permite à criança adicionar centímetros de altura, mas não quilos, fazendo que o IMC (índice de massa corporal) ao longo do tempo esteja em uma faixa saudável de acordo com sua idade. No entanto, para uma criança obesa, manter o peso esperando crescer pode ser tão difícil como é a perda de peso para as pessoas idosas.

Tratamentos em crianças maiores de 7 anos

A perda de peso costuma a ser recomendada para crianças de mais de 7 anos de idade ou mais jovens e que sua obesidade já tem criado problemas de saúde. A perda de peso deve ser lenta e constante, de 0,5 kg por semana para 0,5 kg por mês, dependendo da condição de seu filho.

Os métodos para manter o peso atual da criança ou para perda de peso são os mesmos: Seu filho precisa comer uma dieta saudável e aumentar a atividade física. O sucesso depende em grande parte de seu compromisso para ajudá-lo a fazer essas alterações. Pensar nos hábitos alimentares e exercício físico como duas faces da mesma moeda: quando você considera um também é necessário ter em conta o outro.

Alimentação saudável

Os pais compram a comida, cozinham e decidem se o alimento é comido. Mesmo as pequenas alterações podem fazer uma grande diferença na saúde do seu filho.

  • Na compra de alimentos escolha frutas e legumes.
  • Limitar as bebidas adoçadas.
  • Sentar-se juntos para comer em família.
  • Limitar o número de vezes que o seu filho come fora de casa.

Atividade física

Uma parte crítica da perda de peso, especialmente para as crianças, é a atividade física. Não só queima calorias, mas também fortalece ossos e músculos e ajuda as crianças a dormir bem à noite e ficar alerta durante o dia. As crianças ativas são mais prováveis de tornarem-se adultos saudáveis.

  • Limite o tempo de televisão a não mais de 2 horas por dia.
  • Tenha ênfase na atividade e não no exercício.
  • Procure atividades que seu filho gostaria de fazer.
  • Se você quer uma criança ativa, seja ativo você também.
  • Varie as atividades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest