Glaucoma: Sintomas, causas e tipos

O glaucoma é um grupo de doenças que podem danificar o nervo ótico do olho e causar a perda de visão. Se não for tratada, pode levar à cegueira. Na verdade, é uma das principais causas de cegueira em lugares como, por exemplo, Austrália, onde afeta aproximadamente a 3% da população.

O mais comum é aparecer nos idosos e nas mulheres. Quase metade das pessoas com glaucoma não sabem que têm a doença, por isso a detecção é fundamental. Embora não haja nenhuma cura para o glaucoma, a boa notícia é que, se é diagnosticado cedo, geralmente pode ser controlada e o tratamento contínuo pode evitar a cegueira.

Glaucoma

Causas do Glaucoma

O glaucoma ocorre quando há um bloqueio dos canais de fluxo dos fluidos naturais. Isso leva a o acúmulo de líquido no olho, aumentando a pressão sobre o nervo que envia as imagens do olho para o cérebro para seu processamento. Eventualmente, a pressão danifica o nervo óptico e a visão é gradualmente reduzida.

No entanto, o glaucoma não é simplesmente um caso de aumento da pressão no olho que pode ser diagnosticado pela medição da pressão. O 90% das pessoas com pressão elevada não tem glaucoma e um terço das pessoas com glaucoma tem uma pressão do olho normal. Em algumas pessoas, o dano ao nervo óptico pode ser causado por outros fatores, em muitos casos, desconhecido.

Olho com Glaucoma

Sintomas do Glaucoma

Seja qual for a causa, o risco é que muitas vezes não há sintomas evidentes e a lesão do nervo pode passar despercebida até que uma proporção significativa da visão foi perdida. O glaucoma é chamado de o ladrão da visão, já que ele pode se desenvolver sem mostrar sintomas na vítima, eliminando a visão gradualmente e fazendo que, quando você o percebe, é tarde demais.

Portanto, a detecção precoce, o diagnóstico e o tratamento por seu oftalmologista é de vital importância para preservar a sua visão. O dano não pode ser revertido, por isso os exames médicos regulares são altamente recomendados.

Quem está em risco de Glaucoma

Estima-se que quase o 50% das pessoas que tem glaucoma ainda não sabem que eles têm a doença. Portanto, é particularmente importante considerar se você pode estar nesta categoria de risco. Pessoas em risco são aqueles que:

  • Têm uma história familiar de glaucoma.
  • Têm diabetes ou hipertensão arterial.
  • Sofrem de enxaqueca ou doença de Raynaud.
  • São míopes.
  • Sofreram uma lesão ocular prévia.
  • Têm usado ou usam esteroides (por exemplo, para a asma, eczema, doença articular, doenças dos olhos e outros)

Se você está em um grupo de risco, os olhos devem ser verificados para certificar-se de que você não sofre de glaucoma antes dos 35 anos de idade. Para todos os outros, é altamente recomendável verificar seus olhos antes dos 40 anos de idade e depois a cada dois anos.

Tipos de Glaucoma

Tipos de Glaucoma

Embora existam vários tipos de glaucoma, existem dois tipos principais: glaucoma de ângulo aberto e glaucoma de ângulo fechado.

Glaucoma de ângulo aberto: É o tipo mais comum de glaucoma. Normalmente progride lentamente e muitas vezes pode passar despercebido por muitos meses ou anos, causando uma deterioração gradual da visão.

Glaucoma de ângulo fechado: Existem dois tipos de glaucoma de ângulo fechado, o que começa de repente e o que começa gradualmente.

O glaucoma de ângulo fechado é um tipo de glaucoma raro, que não produz sintomas perceptíveis. A borda externa do íris (parte colorida do olho) bloqueia o ângulo de drenagem na parte da frente do olho, causando um aumento súbito da pressão intraocular. Este tipo de glaucoma é mais comum em pacientes idosos, que sofrem de hipermetropia e aqueles de origem asiática.

Os sintomas do glaucoma de ângulo fechado agudo são:

  • Dor nos olhos.
  • Dor de cabeça severa.
  • Náuseas e vômitos.
  • Visão turva.
  • Halos ao redor de luzes e arco-íris.

Este tipo de glaucoma é grave e pode levar rapidamente à cegueira. É muito importante você visitar seu médico imediatamente se tiver algum destes sintomas.

Diagnóstico do Glaucoma

O glaucoma pode ser detectado apenas com um exame de vista completo. Leva-se em conta o seu histórico médico para identificar fatores de risco. O diagnóstico é feito através dos seguintes passos:

  • Graças a um instrumento especial chamado tonômetro pode ser medida a pressão intraocular (PIO). Coloca-se suavemente sobre o olho uma ponta plástica sensível à pressão, depois de ter colocado uma gota de anestésico.
  • Com uma lente de contato especial será examinado o ângulo de drenagem para ver se ele está bloqueado.
  • Se dilatam as pupilas com gotas especiais e o oftalmologista examina se o nervo óptico está danificado.
  • É feita uma paquimetria (define a espessura da córnea).
  • É feito um teste de campo visual. Você será solicitado para olhar uma tela de computador e apertar um botão quando você vê um flash de luz ou uma fila de linhas pretas.
  • É feita uma fotografia em 3D do disco óptico. É feito com uma câmera digital de retina. É um teste indolor que leva apenas alguns minutos.

Tratamento do Glaucoma

O glaucoma pode ser tratado de três maneiras diferentes. Com colírios, laser ou cirurgia. Aconselhamos que leia a seção de Cirurgia laser de Glaucoma para conhecer estes três métodos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest